Clubes extracurriculares no Japão

Os clubes extracurriculares fazem parte do dia a dia de um estudante japonês, assim como vemos nos animes e mangás. Presentes igualmente no colegial e faculdade, definem desde afinidades pessoais e seu aprimoramento até o rumo de sua vida social. Além disso, clubes de diversas escolas competem entre si e se apresentam em festivais escolares. Servem também como método de recrutamento para determinada instituição, tendo em vista a sua popularidade.

Apesar de supervisionados por um professor, cabe aos alunos decidir as atividades rotineiras do clube e aos mais velhos, chamados de Senpai, ensinar aos mais novos, chamados de Kouhai, as práticas do grupo. Este sistema aperfeiçoa as qualidades pessoais de cada um, colocando-os como propícios a desempenhar futuros laços de trabalho e ética na vida adulta.

Normalmente, os alunos ingressam em apenas um clube escolar, pois a demanda de tempo e de atividades é grande, impossibilitando a participação em mais de um.

ClubesHyouka

Em Hyouka, temos um clube de Literatura Clássica. Por outro lado, em Chuunibyou demo Koi ga Shitai, vemos uma maior diversidade, inclusive com um clube de soneca. Clubes podem ter temas como Artes, Ciências e Esportes, além de outros mais peculiares até onde a imaginação levar, desde que tenha o número requisitado de alunos, que costuma ser de cinco pessoas. Temas tradicionais japoneses também são muito aclamados, como shogi, danças tradicionais, cerimônia do chá e kimonos.

ClubesChuunibyou

Em Clannad, podemos ver a paixão de um pequeno grupo por seu clube de teatro, que está em processo de dissolução, o que muitas vezes é comum acontecer em escolas japonesas, devido às amplas opções.

ClubesClannad

Assim, podemos concluir que clubes extracurriculares sejam parte da base das relações interpessoais e trabalhistas, tão bem sucedidas e respeitosas no Japão durante a fase adulta. O estudante já se torna capaz de desempenhar atividades que levariam mais tempo para ser aprendidas em outros países. Além, é claro, de poder aproveitar sua juventude fazendo coisas afins, em vez de desperdiçá-la praticando atividades não tão saudáveis por influência externa, como vemos no Brasil. Os clubes extracurriculares, tão básicos no Japão, são mais um dos engenhos que o país do sol nascente deve se orgulhar.

Gabrielle Siqueira

Yoroshiku onegaishimasu! Sou redatora deste site, será um prazer escrever para você.