Sinopse: Na década de 80 o  governo da Coréia do Sul criou um acampamento de verão especial para os adolescentes nascidos no exterior aprenderem o que significa ser um verdadeiro coreano. Três jovens – vindos dos Estados Unidos, México e Alemanha – são enviados para lá por seus pais e acabam conhecendo três garotas que vão mudar suas vidas para sempre, tendo o verão mais louco de suas vidas.

Em mais uma resenha, venho trazer dessa vez o filme Seoul Searching. Esse filme é bem diferente da maioria dos filmes coreanos que já vi, principalmente por ser um visão mais de fora.

A história começa com uma explicação da grande emigração dos coreanos durante a Guerra da Coréia e, em consequência, vários filhos da nova geração não sabem nada sobre a cultura do seu país de origem. Para mostrá-los mais sobre seu país, na década de 80 foi criado um acampamento de verão que trazia adolescentes nascidos em outros países para a Coréia do Sul, durante sua férias para vivenciar e aprender mais sobre a cultura sul coreana.

Todos esses jovens trazem consigo o seu próprio jeito de ser e, principalmente, a sua influência do país que nasceu. Portanto, temos jovens bem diferentes dos que vemos nos dramas coreanos (e talvez com comportamentos até mais perto da nossa realidade). Gente, tem coreano de tudo que é jeito nesse filme!

 

Os protagonistas do filme são três garotos que após a chegada tornam-se colegas de quarto e, por consequência, (e até uma certa relutância) acabam se tornando amigos. Eles são totalmente diferentes uns dos outros. Temos o rebelde Sid Park, que veio dos EUA e apesar de toda a aparência rock’n roll e violenta é só um garoto com medo de não se ajustar. Também conhecemos o certinho Klaus Kim, que veio da Alemanha e é o mais maduro dos garotos. E o festeiro Sergio Kim, vindo do México que só quer saber de garotas, bebida e curtição. Juntos eles vão entrar em várias confusões e construir uma forte amizade.

 

 

Ao longo do filme também vamos conhecendo os outros personagens, principalmente o núcleo feminino. Temos a rebelde Grace Park, a lutadora Sue-Jin, a exótica Kris Schultz e várias outras de diferentes lugares do globo, mas que compartilham a herança coreana. Elas irão se envolver com os protagonistas e nos contar diferentes histórias que nos dão aquela pitada de romance e drama no filme.

 

 

E é cada situação engraçada que acontece. O que mais de se esperar de um filme que traz vários adolescentes juntos em um acampamento?! Eu amava as fugas, tanto para fora, quanto para os quartos das meninas. O Sergio Kim foi um dos destaques da comédia nesse filme, pois ele era tão despreocupado e o jeito que ele falava misturando a espanhol com o inglês era hilário. Queria ressaltar também os momentos de choque cultural do filme, quando algum personagem vê alguma coisa e acha muito estranho, mas para outros é absolutamente normal.

No decorrer descobrimos um pouco sobre o plano de fundo de cada personagem, o que ele passa em casa, como é a sua família e as dificuldades que eles estão enfrentando nessa turbulenta fase que é a adolescência. A gente tem de tudo aqui: pai que não se comunica com o filho, pessoa que foi adotada e veio descobrir sobre sua família de origem, etc. Então, não só espere momentos de comédia no filme, temos momentos muito emocionantes também!

E foi isso, espero que tenham gostado e curtam esse filme que está disponível na NETFLIX. Até a próxima, se kamisama quiser!

 

Para finalizar, apreciem a Madonna coreana, pois um look é um look!