Jugglers é uma comédia romântica divertida e apaixonante, que segue o difícil dia a dia de uma secretária esforçada e seu complicado chefe otaku!

 

Nome: Jugglers

Episódios: 16

Sinopse: Uma mulher viveu sua vida com uma atitude passiva e tem um espírito de devoção e obediência, e um homem recusa-se a socializar com outras pessoas e desenvolver relacionamentos. Se encontram como secretária e chefe.

 

 

Na resenha de doramas de hoje, vim trazer uma comédia romântica coreana que me surpreendeu em vários aspectos. Jugglers é um dorama simples, mas cativante, com uma história que você já imagina começo, meio e fim, mas, mesmo assim, sente vontade de acompanhar para dar boas gargalhadas e sentir o coração apertando com a fofura desse romance.

A história começa nos apresentando nossa protagonista Jwa Yoon-Yi, uma secretária muito esforçada em seu trabalho, que possui um blog na internet chamado ‘jugglers’, que reúne outras secretárias para dar dicas, falar sobre boatos, problemas no trabalho, desabafar e várias outras coisas. O chefe de Yoon-Yi, Bong Jang-Woo, a trata quase como escrava, a fazendo resolver até problemas pessoais, como esconder da sua mulher que ele está tendo um caso com outra. Apesar da Yoon-Yi fazer de tudo para ajudá-lo, para proteger sua amante, ele diz para sua mulher que Yoon-Yi o seduziu, trazendo um boato enorme à tona que a faz ser deposta do cargo e ficar na fila de espera para relocação.

Mais tarde, conhecemos também nosso protagonista masculino, Nam Chi-Won, um otaku assumido que trabalha na mesma empresa de Yoon-Yi e é considerado um chefe extremamente antissocial e frio, tanto que ele não possui uma secretária pessoal, por achar uma invasão de sua privacidade. Chi-Won não tem nenhuma vontade de socializar, por isso sempre anda fugindo do vice-presidente, Do Tae-Gun, e do animado herdeiro da empresa, Hwangbo Yool.

Por não socializar, Chi-Won acaba sendo odiado tanto pelos seus empregados, quanto pelos outros chefes da empresa que querem saber mais sobre ele, já que está na disputa para se tornar vice-presidente. Sobretudo pelo hilário, mas maléfico, Jo Sang-Moo, que tem a brilhante ideia de contratar uma secretária para Chi-Won, que trabalharia como agente dupla, com o intuito de saber mais sobre ele, principalmente seus pontos fracos.

A escolhida acaba sendo a Yoon-Yi, só que o que Sang-Moo não sabia era que eles tinham se encontrado antes, quando Chi-Won quase a atropelou (sem querer), além dele ter acompanhado de longe toda a humilhação que ela passou com o antigo chefe. Ainda assim, ele não facilitará o trabalho dela.

O roteiro é muito bem construído, conseguindo aliar muito bem o romance, os dramas e os momentos mais engraçados. E que momentos hilários esse dorama tem! Principalmente o personagem do Sang-Moo. Ele é aquele tipo de vilão que ninguém consegue levar a sério, principalmente com as expressões faciais estranhas que ele fazia.

A trama também não fica presa somente ao romance: os outros personagem têm seu espaço em tela e nos cativam assim como os protagonistas. Amei a amizade que a Yoon-Yi, a Wang Jung-Ae, a Ma Bo-Na e a Park Kyung-Rye tinham. Amei cada encontro delas para desabafar ou só para fazer nada na casa uma da outra. Amei (acreditem) a intriga que acontece durante o dorama, pois é visível o que elas sentiam aquele peso de estar traindo alguém que é quase como sua família.

Uma das coisas que mais me prendeu nesse dorama foi a relação dos personagens principais, Chi-Won e Yoon-Yi. Ambos passaram por momentos difíceis e, ao longo do dorama, vão criando aquele carinho tão grande um pelo outro que cura feridas. É lindo ver essa relação crescer, principalmente por eles possuírem personalidades totalmente diferentes. Chi-Won é um personagem muito antissocial e introvertido, mas não tímido. Na verdade, é mais por escolha: ele não vê razão para as pessoas se intrometerem na vida dele, mas quando tem algo para falar ou precisa agir, é corajoso e faz de acordo com o que acha certo e justo, sem hesitar, contrariando até o vice-presidente, o que irrita o Sang-Moo (seu adversário principal para o cargo). Por ter essa personalidade mais cética, Chi-Won é muito diferente de Yoon-Yi, que é uma mulher otimista, que ama socializar (tanto é que criou o ‘jugglers’) e se esforça como ninguém em seu trabalho de secretária, que depende muito da habilidade dela em relações interpessoais, e que Chi-Won não vê como útil para ele.

Ao decorrer do dorama, ambos vão aprendendo a lidar tanto com o sentimento que vai crescendo entre eles, quanto com o valor da profissão de secretária.

Algo que tenho que ressaltar ao falar sobre esse dorama é a qualidade técnica dele, que é absurdamente incrível. Os enquadramentos de tela, os focos dados, quando a Yoon-Yi chorava você conseguia ver a gota da lágrima se formando e isso para mim mágico!

A OST do dorama é incrivelmente fofa! Queria destacar a música You Must Love Me, do MINSEO, que traduziu todo o romance dos dois protagonistas: as pequenas pistas do dia a dia que demonstravam que o relacionamento deles estava crescendo mais do que eles imaginavam.

Conte-me aqui o que você achou desse dorama que marca a volta do nosso querido Daniel Choi, após o serviço militar obrigatório, às telinhas coreanas! Até a próxima, se kamisama quiser.