Confira as primeiras impressões desse dorama divertidíssimo, cativante e cheio de oppas maravilhosos!!

Eulachacha Waikiki segue a história de quatro amigos que são donos de uma guest house que está quase falindo. As coisas começam a mudar quando eles encontram um bebê em sua casa, se apegando a ele e deixando o fofinho e sua mãe compartilhar a vida com eles.

 

O primeiro episódio:

Nesse episódio conhecemos um pouco de alguns personagem e seu dia a dia. Como o Kang Dong Goo, o mais responsável dos garotos que está passando por um momento delicado de seu relacionamento por causa dos seus problemas financeiros, Chun Joon Ki, um aspirante a ator que só consegue papéis pequenos, e Bong Doo Sik, o maknae (mais novo) do grupo.

Eles estão passando por um momento muito difícil, pois sua guest house está quase falindo e nenhum deles tem dinheiro para pagar as contas da casa. Para complicar mais ainda, eles encontram um bebê em um dos quartos e decidem cuidar dele até que seus pais apareçam.

Luana:

Sem dúvidas nenhuma, esse foi (em minha opinião) o drama mais esperado do ano. Eu estava com altas expectativas, tanto pelo elenco, quanto pelos teasers, até mesmo pelo enredo, que apesar de ser um pouco “comédia pastelão”, achei super criativo.
No entanto, as grandes expectativas sempre vem acompanhadas daquele receio do drama não ser o que imaginamos, mas não foi o que aconteceu! Gente do céu, eu chorei (literalmente) de rir, em meio a tantos dramas “amorzinhos” por aí que nos fazem chorar por qualquer besteira, eu juro que tava precisando disso.
Eulachacha Waikiki é um drama que te conquista nos primeiros episódios, ele é ideal para você que perdeu toda água do seu corpo chorando pelo ceifador perdido ou um shipp errado. O que esperar de três solteirões fracassados tanto na vida pessoal quanto na profissional?! E para melhorar, os jovens administram uma pousada falida.
Podemos esperar boys magias, um pouco de romance, reviravoltas e muita mais MUITA comédia, além do “ingrediente” principal da trama, o bebê. Waikiki veio para transformar todo nosso choro em risada.

(essa foi a melhor parte, a maior conquista deles)

Amanda:

O que dizer desse dorama que mal comecei e já me conquistou? Uma comédia bem produzida, de verdade. Claramente inspirada no filme “Se beber não case”, os 3 rapazes agora precisam cuidar de um bebê, e administrar as vidas pessoais, que aparentemente são uma desgraça, e as reações deles são exatamente o que tornam todo o drama divertido.
Trocar uma fralda pode ser moleza quando você já tem experiência com bebês, mas quando é um desconhecido o trabalho pode acabar sendo mais complicado, felizmente para mim, o problema dos personagens foi a minha alegria.
E quando a gente pensa que só os três seriam o suficiente para a comédia funcionar, novos personagens aparecem e tornam tudo mais interessante. Quando falamos em Coréia, é muito comum notarmos a diferença cultural que temos em relação a postura e forma como as pessoas agem. No drama, isso não é diferente, os homens estão sempre em enrascada por ter que se habituar a um novo estilo de vida.
Mas não dá para falar muito sem soltar um spoiler, né? Só digo que pimenta nos olhos dos outros é refresco então a risada é garantida com este drama.

Claudiana:

Eulachacha Waikiki em seu primeiro episódio superou todas as minhas expectativas. Trazendo um bromance maravilhoso, um bebê extremamente fofo e cenas hilárias o drama logo conquistou o meu coração.

Amo doramas que trazem amizades reais, daquelas que o fazem querer fazer parte daquela turma de amigos malucos. Principalmente, quando eles moram juntos! Os três protagonistas são personagens muito cativantes nos fazendo desejar saber mais sobre a vida de cada um e das situações que eles enfrentam no dia a dia.

Também gostei muito dos outros personagens, como a mamãe que deixa todo mundo constrangido. Já prevejo várias situações engraçadas de lerdeza dela.

Enfim, tenho expectativas muito positivas para o dorama e espero que não percam a mão para essa comédia que tem tudo para virar um sucesso!

(eu juro que eu gritei nessa parte)